Especialistas criticam tributação de dividendos sem redução do IRPJ e CSLL

No início do ano passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a necessidade de reduzir a tributação sobre as empresas, instituindo o imposto sobre a distribuição dos dividendos, até então isentos. Hoje, tramitam no Congresso mais de 50 projetos de lei relacionados ao tema, com alíquotas que vão de 1% a 30%, como o PL 2015/2019, que propõe incidência de 15% de IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte).

De acordo com o portal Jota, especialistas alegam que, diferentemente do proposto inicialmente pelo governo, não há nestes projetos a redução da tributação sobre a pessoa jurídica – o que pode onerar as empresas, em virtude da bitributação. Atualmente, as empresas já arcam com 25% de IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e 9% de CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido).

Fechar Menu