Estudo da ANTAQ aponta problemas na cabotagem

Uma pesquisa realizada pela ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) com os usuários da cabotagem apontou para problemas ligados ao nível elevado de utilização da frota de porta-contêineres na navegação, que chegou a 76,2% em agosto de 2018.

De acordo com o estudo, 73% das empresas identificaram problemas no free time do contêiner e no valor de demurrage; 66% apontaram a omissão de portos e 56% o overbooking. Para 46% das companhias, o atraso na entrega ou falta de confiança nos prazos é um problema da cabotagem.

A pesquisa foi realizada entre setembro e outubro do ano passado, com 44 médias e grandes empresas nacionais que utilizaram a cabotagem na movimentação de seus produtos, nos 12 meses anteriores.

Fechar Menu